Natal Aprenda a fazer um panetone bem-casado

roduto pode ser feito para consumo próprio ou vendido por até R$25

Redação iBahia

O panetone bem casado é inspirado no bolinho que faz sucesso em festas de casamento e é muito vendido no período do Natal. Ele pode ser feito para consumo próprio ou para comercialização.A receita é fácil e é possível fazer até 30 panetones por dia. cada unidade pode ser vendida por até R$ 25.

Veja também:
Aprenda a fazer um delicioso Chocotone Diet

Peru de Natal: Saiba sua história e como preparar uma receita especial

Ingredientes para a esponja:
6 tabletes de fermento biológico

1 col. (sopa) de açúcar

1 xícara (chá) de farinha de trigo

1 xíc. (chá) de água em temperatura ambiente

Ingredientes para a massa:
1 kg de farinha de trigo tradicional

4 ovos inteiros

3 col. (sopa) de manteiga sem sal

12 col. (sopa) de açúcar refinado

½ litro de leite integral

1 col. (sopa) de óleo 3 de panificação (encontrado em lojas de confeitaria) ou 1 col. (sopa) de gordura vegetal

1 col. (sopa) de essência de panetone

300 g de frutas cristalizadas

3 formas de papel de 500 g para panetone (encontrado em lojas de confeitaria)

Ingredientes para o recheio:
1 ½ xíc. (chá) de açúcar refinado

1 ½ vidro de leite de coco

1,2 kg de doce de leite

300 g de açúcar de confeiteiro

Preparo da esponja:
Numa tigela, despedace os seis tabletes de fermento. Acrescente o açúcar e mexa com uma colher até formar uma pasta. Inclua a farinha e mexa até a massa ficar homogênea. Acrescente água e misture novamente. Embrulhe a tigela num saco plástico e deixe-a no micro-ondas desligado. Reserve. Após 40 minutos, retire a massa, agora chamada de esponja. Ela estará com o dobro do volume!

Preparo do corpo do panetone:
Coloque toda a farinha em uma tigela. Em seguida, faça um buraco no meio e deposite a esponja. Ponha os ovos, a manteiga, o açúcar, o leite, o óleo (ou gordura vegetal) e a essência. Misture com uma colher até a massa ficar homogênea. A textura ideal é quando a massa fica elástica. Acrescente as frutas cristalizadas e misture. Distribua a massa até a metade das formas de panetone. Leve para o micro-ondas ou forno desligados. Deixe descansar por 40 minutos até dobrar de volume. Picote a parte superior da massa com uma tesoura (para ele ficar redondinho em cima) e passe manteiga para dourar. Leve para assar em forno preaquecido a 180 °C. Deixe de 45 minutos a 1 hora.

Recheio e finalização:
Faça uma calda misturando o açúcar refinado ao leite de coco. Reserve. Corte a tampa do panetone e, com a ajuda de uma faca, cave o miolo em três lugares. Molhe cada uma das aberturas com 1 colher (sopa) de calda e, em seguida, acrescente 1 colher (sopa) de doce de leite. Depois, coloque pedaços de panetone. Repita essas camadas até chegar ao topo. Coloque a tampa do panetone e jogue o resto da calda no topo. Passe doce de leite por cima e finalize com açúcar de confeiteiro. Seu panetone está lindo, gostoso e pronto para fazer o maior sucesso!

Anúncios

Gastronomia Transforme o panetone em deliciosas sobremesas; veja receitas

Gastronomia

Transforme o panetone em deliciosas sobremesas; veja receitas

Os doces podem ser servidos na noite de Natal ou preparados com os panetones que sobrarem

Redação iBahia

O panetone é um alimento típico das festas de final de ano, mas não agrada a todos. Quem não se empolga muito com o bolo natalino pode incrementar os panetones com diferentes recheios para deixá-los mais atrativos ou para serem servidos na ceia. Os recheios também podem ser acrescentados nos panetones que não forem consumidos na noite de Natal. Desta maneira, as sobras são aproveitadas e transformadas em deliciosas sobremesas.

Ingredientes para o creme de morango:

200 g ou 1 xícara (chá) de chocolate branco em barra

50 g  ou 4 colheres (sopa) de creme de leite

50 g ou 3 colheres (sopa) de gel de frutas sabor morango

Ingredientes para o creme de chocolate branco:

200 g  ou 1 xícara (chá) de chocolate branco em barra

100 g  ou1/3 xícara (chá) de creme de leite

Ingredientes para o creme de chocolate:

200 g  ou 1 xícara (chá) de chocolate meio amargo em barra

100 g  ou 1/3 xícara (chá) de creme de leite

Ingredientes para a finalização:

1 panetone tradicional de 500 g

400 g  ou 2 xícaras (chá) de cobertura fracionada sabor chocolate branco

Corante em gel para chocolate na cor rosa

Cereja

Modo de preparo:

Recheio trufado de morango: derreta o chcolate branco em banho maria e misture com o creme de leite e o gek de frutas até obter um ganache. Leve à geladeira para firmar.

Recheio trufado de chocolate branco: derreta o chocolate em banho maria e misture com o creme de leite até obter um ganache. Leve à geladeira para firmar.

Recheio trufado de chocolate meio amargo: derreta o chocolate em banho maria e misture com o creme de leite até obter um ganache. Leve à geladeira para firmar.

Montagem: retire a tampa e o miolo do panetone e deixe uma borda de cerca de 1 cm. Na cavidade, aplique o recheio trufado de morango, em seguida o recheio trufado de chocolate branco e, por último, recheio trufado de chocolate meio amargo. Volte a tampa e leve à geladeira para firmar. Derreta o chocolate para cobertura em banho maria, divida em duas porções e tinja uma delas de rosa. Cubra o panetone com a cobertura branca, deixe descansar por 3 minutos e leve à geladeira por 10 minutos para finalizar a cristalização. Espalhe a cobertura rosa, deixe descansar por 3 minutos e volte à geladeira por 10 minutos. Sirva decorado com cereja.

Ingredientes:

600 g  ou 3 xícaras (chá) de chcolate ao leite em barra para derreter

200 g  ou1 caixa de creme de leite

1 chocotone de 500g

Ingredientes para decorar:

300 g ou 1 e ½ xícara (chá) de chocolate ao leite para cobertura

100 g ou ½ xícara (chá) de Hchocolate amargo para cobertura

Confeitos com motivos natalinos

Modo de preparo:

Massa trufada: derreta o chocolate ao leire em banho maria e misture com o creme de leite até obter um ganache. Leve à geladeira para firmar.

Montagem: corte o chocotone formando 3 a 4 discos. Coloque um deles num prato e intercale camadas de chocotone e massa trufada, terminando com a tampa. Leve à geladeira para firmar.

Finalização: coloque o chocotone sobre uma grade. Reserve. Derreta o chocolate para a cobertura e cubra todo o chocotone. Deixe descansar por 3 minutos e leve à geladeira por 10 minutos para finalizar a cristalização. Derreta o chocolate amargo e aplique sobre a cobertura ao leite. Deixe descansar por 3 minutos. Coloque as decorações e leve à geladeira por 10 minuto s para finalizar a cristalização. Decore a gosto.

Ingredientes para o creme:

24 g    ou 3 colheres (sopa) de amido de milho

1 litro  ou 4 xícaras (chá) de leite integral

395 g ou 1 lata de leite condensado

200 g ou 1 xícara (chá) de chocolate ao leite picado

12 g ou 2 colheres (sopa) de chocolate em pó 50% cacau

300 g ou 1 lata de creme de leite

10 ml  ou 2 colheres (chá) de essência de rum

1 chocotone de 500g cortado em tiras150g ou ¾ xícara (chá) de chocolate ao leite em raspas finas

Cerejas para decorar

Modo de preparo:

Creme: em uma panela, dissolva o amido em um pouco de leite e misture com o restante do leite, o leite condensado, o chocolate picado e o chocolate em pó. Leve ao fogo brando e, mexendo sempre, deixe até formar um creme. Retire do fogo, deixe esfriar um pouco e junte o creme de leite e a essência. Reserve.

Montagem: em taças, intercale camadas de creme, chocotone, frutas cristalizadas e finalize com o creme. Decore com raspas de chocolate e finalize com cereja. Sirva gelada.

Xô bactérias: cinco dicas para conservar a esponja de lavar louça

Sabia que uma intoxicação que você acha que pegou na rua pode ter tido o foco dentro de casa – ou pior, na sua cozinha? Utilizar corretamente a esponja de lavar louça é o primeiro passo para evitar este tipo de situação, afinal, segundo o biomédico e microbiologista Roberto Figueiredo (conhecido como Dr. Bactéria), ela é o objeto mais contaminado do ambiente. Ficou assustado? Calma! A seguir, dicas para minimizar os riscos e eliminar de vez as bactérias.

1 Mantenha a esponja sempre seca
Após lavar a louça, enxague bem a esponja em água corrente até parar de sair espuma. Depois, torça bem e guarde em local seco, de uma maneira que permita que o resto da água tenha para onde escorrer. Nunca deixe o utensílio sobre o sabão, em recipientes que não permitem o escoamento da água ou embaixo da pia. Você também pode deixá-la secar completamente sobre o escorredor de louças.

+ 8 problemas que você resolve com vinagre

2 Evite o uso de sabão
Use somente detergente na esponja, nunca sabão, seja líquido ou em pedra. Este tipo de produto não apresenta características bactericidas, podendo levar germes para o objeto e, consequentemente, para as louças.

+ 12 maneiras de usar o bicarbonato de sódio na faxina

3 Esponja antibactericida
O mercado já disponibiliza esponjas com tecnologia que não permite a proliferação de bactérias. Essas novidades possuem Íons de prata em sua composição, que garantem a eliminação de 99,9% das bactérias presentes na esponja até o fim do uso.

+ 8 truques caseiros para acabar com as formigas

4 Desinfete diariamente
Há três métodos mais acessíveis para desinfetar a esponja tradicional. O primeiro é lavá-la, embrulhar em um papel toalha, colocar em um pires e levar ao micro-ondas por entre um e dois minutos. Outra opção é deixá-la submersa em um recipiente com água fervente por três minutos. O terceiro é emergi-la em uma solução de 2 colheres de sopa de água sanitária mais 1 litro de água por 10 minutos.

+ 10 dicas úteis para usar o limão em casa

5 Uma semana de vida
Independente da marca ou tecnologia, a vida útil da esponja doméstica é de uma semana. Portanto, após este período ela deve ser descartada. Nunca reutilize-a, por exemplo, na limpeza de um outro ambiente, como a área de serviço ou banheiro.

+ 15 formas inusitadas de aproveitar o sal em casa

Segundo um estudo feito pela Fundação de Pesquisa para Saúde e Segurança Social (FESS), em parceria com a Universidade de Barcelona, a pia da cozinha possui 100 mil vezes mais germes do que no banheiro e que eles se concentram principalmente nas esponjas e nos panos. A grande culpada é a umidade, que favorece a proliferação das bactérias. No entanto, o que alimenta essa proliferação são os resíduos de alimentos.

Fonte: Esfrebom em parceria com o Dr. Bactéria

Conheça a origem de dez comidas de rua adoradas pelo mundo …

Uma das coisas mais gostosas de viajar é provar sabores diferentes e, quando a viagem inclui longas caminhadas e orçamento curto, uma boa aliada é a comida de rua, rápida e barata. Mas você sabe a origem de alguns dos quitutes mais famosos vendidos pelo mundo? A gente listou aqui dez comidas muito amadas e contou um pouco da história por trás delas.

  • Wikicommons

    Arepas | Colômbia e Venezuela

    A panquequinha latinoamericana de farinha de milho tem origem indígena, pré-colonização espanhola, e era consumida no território onde hoje estão Colômbia e Venezuela, portanto não é possível precisar seu local de nascimento. O quitute é vendido nas ruas destes dois países, em versões que podem levar recheios como carne de porco, queijos ou apenas uma boa passada de manteiga e sal na massa ainda quente.

  • Reprodução TV UOL

    Churros | Cuba

    A mais famosa origem do doce é a espanhola, ligada ao improviso diante da dificuldade de se obter pão fresco nas montanhas (há também quem diga que a receita vem de Portugal). Muito popular em países de colonização espanhola na América Latina, ele é vendido em sua versão magrinha e comprida nas ruas de Havana, capital cubana.

  • Divulgação

    Imagem: Divulgação

    Currywurst | Alemanha

    Um dos lanches favoritos dos alemães tem origem no fim da Segunda Guerra, juntando a salsicha ao curry trazido pelos britânicos para Berlim. Há quase sete décadas, uma comerciante da capital alemã criou o molho com ketchup e curry que é popular nos sanduíches vendidos nas ruas de todo o país. Leia mais

  • Getty Images

    Imagem: Getty Images

    Empanada | Argentina

    Este tipo de pastel popular na Argentina e com versões em outros países latinos tem origem persa, sendo adotado e aperfeiçoado quando a cultura árabe foi levada para a Espanha. Nas ruas de Buenos Aires, as empanadas são bem comuns, vendidas nas pequenas tiendas com recheios variados, sempre assadas — na Colômbia, elas são populares fritas.

  • Getty Images

    Imagem: Getty Images

    Fish and Chips | Inglaterra

    O filé de peixe empanado com batatas fritas e molho tártaro é um dos pratos britânicos mais emblemáticos. Sua origem vem de uma adaptação da culinária judaica, e remete à classe operária em tempos de desenvolvimento da indústria pesqueira. É uma comida de rua que foi ganhando os espaços fechados e versões mais elaboradas, mas ainda pode ser degustada de pé, entre um passeio e outro, comprados em lanchonetes e bares. Leia mais

  • Getty Images/iStockphoto

    Imagem: Getty Images/iStockphoto

    Hot Dog | EUA

    O sanduíche de pão com salsicha veio da Alemanha e tem esse nome por conta de um cozinheiro de Frankfurt que possuía um cão bassê — dachshund, em alemão –, cuja salsicha feita por ele ficou conhecida por esse nome, sendo simplificada na oralidade. O lanche é sucesso em várias partes do mundo, mas é nos EUA, especialmente em Nova York, que se tornou uma comida de rua icônica.

  • Getty Images

    Imagem: Getty Images

    Okonomiyaki | Japão

    Tipo de panqueca feita com farinha, ovos, repolho picado e caldo, ela leva diversas coberturas, como cebolinha, camarão e maionese finalizando. Popular nas ruas de Tóquio, o prato tem origem que remonta ao período Edo (1600-1868), e a cidade de Osaka é creditada como seu local de nascimento.

  • Divulgação

    Imagem: Divulgação

    Pastel | Brasil

    O quitute entrou no país na década de 40 por meio de imigrantes chineses e tem origem incerta: uns dizem que ele deriva do rolinho primavera chinês, outros de receitas europeias. Apesar de presente em lanchonetes e bares, é nas barracas de feira que ele mais se destaca — em São Paulo existe inclusive votação para eleger a melhor receita da cidade. Apesar de ser um ícone da gastronomia paulistana, o pastel também é popular em muitas outras cidades.

  • Getty Images

    Imagem: Getty Images

    Poutine | Canadá

    A versão mais popular das batatas fritas cobertas com coalhada de queijo e molho de carne dão conta de que o prato seja originário de Warwick, em Quebec, na década de 1950, quando um cliente de um restaurante pediu para colocar queijo em suas fritas. Hoje, o prato pode ser consumido nas ruas, em lanchonetes, bares, restaurantes caros. Em 2013, até mesmo o McDonald’s passou a oferecer as batatas neste estilo no Canadá.

  • Getty Images

    Imagem: Getty Images

    Vlaamse Frites | Holanda

    É muito popular o cone com batatas fritas cobertas de uma maionese espessa nas ruas de Amsterdã. As Vlaamse Frites têm origem no modo como os belgas comem o petisco, acompanhado de molhos. Já as próprias batatas fritas têm origem incerta — há quem diga que vieram da Bélgica, outros da França, por exemplo.

Sucesso mundial

Pão de queijo é destaque de grande jornal inglês; veja o que disseram

O título do ‘The Guardian’ mostra a admiração dos ingleses ao nosso patrimônio: ‘Pão de queijo é a história do Brasil em um lanche de queijo impossível de parar de comer”

Pão de queijo

Os ingleses chamaram o pão de queijo de ‘moreish’, uma tradução de perto de ‘impossível parar de comer’
PUBLICADO EM 26/06/17 – 10h15

O pão de queijo ultrapassa fronteiras e ganha adoradores pelo mundo. Neste domingo, um dos maiores jornais da Inglaterra, o “The Guardian”, deu destaque em sua edição online a essa preciosidade mineira.

O título da matéria mostra a admiração dos ingleses ao nosso patrimônio: “Pão de queijo é a história do Brasil em um lanche de queijo impossível de parar de comer”.

Em seguida, eles explicam um pouco a origem do que chamam de lanche, mas que sabemos que é mais do que isso. “Índigenas brasileiros, escravos africanos e fazendeiros europeus, todos influenciaram na evolução dessas bolas de queijo deliciosas vindas de Minas Gerais”.

Quer ler a matéria em inglês? Clique aqui.

Pronúncia

Na matéria do “The Guardian”, há uma aulinha de como se pronuncia a palavra pão de queijo. Eles escreveram: pow-ge-kay-ju. Tentou ler? Estão chegando quase lá.

Os ingleses reforçam também a presença do pãozinho na mesa de todos os brasileiros, extrapolando as fronteiras mineiras. “Em quase todos os encontros brasileiros, você encontrá o pão de queijo sobre a mesa”.

Além da história do pão de queijo, o “The Guardian” lembra que, hoje, é possível comer esta iguaria mineira em qualquer canto brasileiro 24 horas por dia.

“É muitas vezes vendido em bares, mas é melhor comer no café da manhã, fresco do forno e com uma xícara de café brasileiro”. Estes ingleses aprenderam rápido.

FONTE : http://www.otempo.com.br/gastro/p%C3%A3o-de-queijo-%C3%A9-destaque-de-grande-jornal-ingl%C3%AAs-veja-o-que-disseram-1.1489938

Bolo de tapioca: aprenda a fazer essa receita

É muito fácil de fazer e nem vai para o forno, confira!

Por Receita na mesa

  • min 80
  • Porções 15
  • Nível Fácil

A tapioca é um produto da mandioca e tem origem indígena, era um dos principais alimentos desse povo. Podendo ser substituta do pão, ela conquistou muitos paladares e hoje em dia pode ser encontrada em qualquer feira ou supermercado. Foram criadas diferentes receitas para consumi-la, entre elas está o bolo de tapioca.

Ingredientes
  • 500 g de tapioca granulada
  • 800 ml de leite
  • 1 lata de leite condensado
  • 200 ml de leite de coco
  • 2 xícaras (chá) de açúcar
  • 200 g de coco ralado

Modo de Preparo

  • Em uma vasilha grande coloque todos os ingredientes líquidos (leite, leite de coco e 1/2 lata de leite condensado). Misture.
  • Depois acrescente os ingredientes secos (tapioca granulada, açúcar e coco ralado) e misture novamente, até que tudo esteja uniforme.
  • Unte bem a forma de bolo que deseja utilizar. Despeje a mistura e leve para a geladeira. Deixe gelando por cerca de 45 minutos.
  • Quando ele estiver bem firme, desenforme. Jogue o que sobrou do leite condensado por cima e polvilhe mais um pouco de coco ralado.
  • Sirva em seguida!

Dica

– Esse é um bolo gelado, por isso, se sobrar algum pedaço jamais o deixe para fora da geladeira.

Saiba qual chá é indicado para cada hora do dia

Eles ajudam a acalmar, a melhorar a digestão, aquecem quando o dia está frio e até ajudam a emagrecer. Independentemente do sabor é bem verdade que os chás proporcionam muitos benefícios à saúde.

Segundo a nutricionista Bianca Naves, da NutriOffice, os chás ajudam a aumentar o consumo de líquidos durante o dia e têm baixo índice de calorias quando consumidos sem adição de leite e/ou açúcar.

Mas para tirar proveito de cada chá é válido saber qual é o horário ideal para beber cada um. Isso porque nosso corpo necessita de diferentes nutrientes ao longo do dia para realizar suas atividades e, por conterem uma variedade muito grande de propriedades, os chás podem ajudar a suprir essa necessidade.

Chá verde

A nutricionista Bianca explica que o chá verde pode ser uma alternativa ao café durante a manhã. Segundo ela, a cafeína presente no chá verde, por exemplo, pode ajudar a começar bem o dia e combina bem com outros sabores como frutas vermelhas, hortelã e mesmo laranja. .

Além disso, o chá verde também é conhecido por seu efeito termogênico. Mas ele pode ir além, um artigo publicado em 2011 no jornal científico Obesity Reviews sugere que os polifenois do chá inibem a ação de uma enzima, dessa forma agindo junto com a cafeína, aumentando sua ação de termogênese e a oxidação das gorduras. O primeiro mecanismo faz com que o metabolismo funcione mais rapidamente, o que queima mais energia do nosso corpo, evitando que ela se torne gordura e se acumule. Já o último faz com que a gordura seja utilizada e reduz seu acúmulo também.

Chá de limão

Se for feito com a casca da fruta, pode ser mais ácido e, desta maneira, ser mais “irritante ao estômago”, para quem ter algum tipo de sensibilidade. Então, nestes casos, seria melhor combinar com algum momento em que a pessoa esteja se alimentando, para evitar um desconforto.

Chá preto

Já no período da tarde, para ajudar a retomar a disposição que muitas vezes perdemos durante o meio do dia, o chá preto pode ser uma boa pedida. Isso porque a combinação do aminoácido teanina com a cafeína ajuda a promover a sensação de alerta e atenção. O chá preto também é uma boa opção para tomar após o almoço, pois ajuda na digestão, já que aumenta a produção de ácidos digestivos bem como a irrigação coronária.

Chá de gengibre

De acordo com a nutricionista Bianca, o consumo de gengibre é associado popularmente a um efeito termogênico, ou seja, o organismo teoricamente usaria mais energia para digeri-lo do que utiliza para outros alimentos, o que poderia acelerar o metabolismo e consequentemente queimar mais calorias. O gengibre é uma especiaria que traz um sabor diferenciado às preparações, inclusive aos chás. Se ele for consumido sem leite e açúcar, esta bebida não contém praticamente calorias. Isso pode ajudar com o controle de peso, especialmente quando usado em lugar às bebidas calóricas

Chá de maçã

Tem um sabor suave que pode ser uma opção para quem prefere um sabor mais doce após a refeição, por exemplo.

Chá de Camomila

No período da noite o ideal é consumir chás que tenham ação calmante. O chá de camomila é uma boa opção para quem procura uma boa noite de sono. O chá é feito com as folhas e flores da camomila, a Chamomilla recutita (L). Rauschert, uma planta herbácea e aromática.

A bebida possui óleos essenciais com propriedades calmantes, antioxidantes e anti-inflamatórias, possa ajudar pessoas ansiosas, quem têm cólicas e inchaço, além de ser boa para pele.

Chás que podem ser consumidos ao longo do dia

É importante dizer que não há nenhum tipo de chá que deva ser proibido em momentos específicos do dia. Mas, sim, há aqueles que combinam mais com momentos específicos. Por exemplo, a infusão de camomila, por não ter cafeína, é tradicionalmente consumida e associada pela população com momentos de relaxamento. Mas ela pode ser consumida durante todo o dia sem problemas.

Aliás, os chás e infusões como um todo são uma ótima maneira de se hidratar ao longo do dia. Ainda mais por apresentarem cores e aromas diferentes e ajudarem, então, a estimular o consumo de líquidos.

Um chá que pode ser consumido a qualquer hora do dia é o chá de hibisco e por ser uma opção sem calorias também ajuda quem busca manter uma alimentação balanceada.

FONTE:http://www.msn.com/pt-br/saude/nutricao/saiba-qual-ch%c3%a1-%c3%a9-indicado-para-cada-hora-do-dia/ar-BBDLFhM?li=AAggPNl&ocid=SK216DHP